A gestão financeira de um pet shop pode parecer bem complexa para alguns gestores e proprietários destes estabelecimentos, pensando nisso, nós resolvemos desmistificar e trazer informações que vão auxiliar o gestor do negócio.

A maioria dos pets shops tem uma gama enorme de produtos à venda, e serviços como tosa e banho que vão dos mais simples aos mais detalhados com cuidados ainda mais específicos para oferecer aos pets.

Muitos destes estabelecimentos trabalham administrativamente de forma desordenada, não sabem qual o seu custo fixo e o variável para manter o estabelecimento e saber qual a margem de lucro é a ideal para obter lucro e sem controle de entrada e saída de produtos.

Continue a leitura para obter dicas valiosas para colocar em prática, que vão te ajudar a organizar seu pet shop e ter lucro e sucesso nos negócios.

O que é gestão financeira?

Gestão financeira é um conjunto de atitudes e procedimentos administrativos que devem ser colocados em prática a fim de organizar o estabelecimento.

Para se ter controle de tudo que acontece dentro do estabelecimento e aumentar a organização, lucratividade e crescimento da marca, a gestão financeira deverá ser colocada em prática nas atividades do pet shop.

Como ter uma gestão financeira no pet shop?

A gestão financeira de um pet shop pode ser mais complexa do que em outros ramos de mercado, já que ele é composto por uma grande variedade de produtos e serviços em um só lugar, como consulta médica veterinária, farmácia, lojinha de roupas e brinquedos para pet e variáveis tipos de alimentos específicos.

Para ter sucesso financeiro neste nicho com características únicas e específicas, e que envolve grandes possibilidades, é necessário ter absoluto controle sobre as finanças.

Siga as nossas dicas através do passo a passo que criamos abaixo, e monte o plano de gestão financeira de forma prática e sem mais delongas para o seu pet shop.

1.   Anote os custos fixos e variáveis do estabelecimento

As despesas fixas são custos que você deverá pagar independente do movimento de vendas do mês. São eles:

  • aluguel;
  • pró-labore;
  • telefone;
  • água;
  • energia elétrica;
  • gastos com limpeza;
  • Salário de funcionário e seus tributos
  • tributos com a receita

Os custos variáveis, como o próprio nome diz, vão variar de acordo com a movimentação do negócio, e volume de produção.

Há alguns custos fixos que entram na lista dos custos variáveis, como uso de energia elétrica e consumo de água, quando no pet shop é oferecido serviço de banho e tosa.

Então, no mês que o movimento de clientes for maior para estes serviços, essas duas despesas que estão como custo fixo, haverá alteração de valor.

E por isso elas devem estar nas duas listas de despesas, na organização da sua gestão financeira.

O que também entra na lista de custos variáveis de um pet shop, é a comissão dos vendedores e prestadores de serviço.

Então anote aí como custo variável do pet shop:

  • energia elétrica;
  • consumo de água;
  • material utilizado para realização dos serviços;
  • comissão dos vendedores;
  • prestadores de serviço.

2.   Tenha um plano de contas

Você pode nunca ter ouvido falar sobre isso, mas não é mais simples do que você pode imaginar.

Faça uma planilha e categorize cada um dos gastos do pet shop, por exemplo, despesas com fornecedor, compras de mercadoria para loja, compras de equipamentos, compras de produtos para o banho e tosa, etc.

Fazer categorias de despesas na planilha do plano de contas, permite você ter uma visualização do quanto e em que setor do pet shop você tem mais despesas.

3.   Como deverá ser feita a análise do plano de contas?

Essa análise deve ser feita mensalmente ou quando houver necessidade de comparativo, pois com elas, é possível ter uma visão detalhada dos gastos com fornecedores.

Se estiverem tendo aumento significativo, o gestor perceberá imediatamente e fazer a análise sobre ter a necessidade de repassar ou não ao aumento para os cliente e não prejudicar a saúde financeira do pet shop, e nem espantar os clientes.

Algumas empresas fazem este comparativo semestralmente ou até anualmente, pois, já tem muitos anos no mercado e tem uma base mais concreta dos custos.

4.   Qual a margem de lucro do seu pet shop?

Sim, infelizmente tem muita gente que não tem noção quanto em percentual é a margem de lucro do seu pet shop.

Na gestão financeira você aprende que os produtos e serviços têm percentuais de margem de lucros diferentes, e o que se você colocar um valor aleatório em cima do valor de custo, estará fadado ao prejuízo.

5.   Como calcular a margem de lucro

Descubra qual o lucro da sua empresa:

  • Primeiro calcule toda a receita gerada, e subtraia os custos: esse valor será o lucro;
  • Depois divida o lucro pela receita total e multiplique o resultado por

Se encontrar dificuldade para identificar os valores, você pode pedir ajuda ao seu contador, a um consultor financeiro, ou a um colaborador administrativo.

6.   Use a tecnologia a seu favor

Existem no mercado, softwares de gestão empresarial que controlam o fluxo de caixa (entrada, saída, informe de troco e etc), o estoque e as vendas, melhorando o atendimento ao cliente e evitando erros humanos que poderiam ocorrer.

Com uma gestão financeira, seu pet shop tem chances de grande lucratividade, já que faz parte dos modelos de negócios que só fazem crescer no Brasil, chegando a faturar 40 bilhões de reais nos últimos dois anos.

Confira o nosso post no Instagram sobre planejamento de compras e como trazer bons resultados para o seu negócio!