Se você está pensando em adotar cachorro ou adotar gato, parabéns! É uma linda atitude que, com certeza, fará a diferença em sua vida, na vida do pet e na sociedade em geral. 

Tirar os bichinhos das ruas ou de lugares onde estão sendo maltratados e dar a eles amor, cuidado e proteção traz uma série de benefícios para todos. 

No entanto, o ato de adotar um pet precisa vir com responsabilidade. Muita gente, cheia de boa intenção – mas sem conhecimento e preparo – acaba se frustrando e até devolvendo os bichinhos por não se darem conta de que essa tarefa exige cuidados com rotina, alimentação, saúde, etc. 

Então, eis a pergunta: o que você precisa saber antes de adotar cachorro ou adotar gato? Separamos 6 cuidados básicos!

Vamos lá! 

1. Pense em como será a sua nova rotina

Ao adotar cachorro ou adotar gato, saiba que a sua rotina será diferente, pois algumas tarefas precisam ser acrescentadas.

São elas:

  • levar para passear sempre que possível (no caso de cachorro);
  • alimentá-los na hora correta;
  • dar banhos ou levar ao pet shop (no caso de cachorros);
  • limpar a caixa de areia (no caso de gatos);
  • escovação diária dos pelos;
  • dar atenção.

Por isso, prepare-se para a mudança na rotina – e outro cuidado importante é sobre os seus momentos de ausência longa, como viagens. Confira com antecedência se existe algum hotelzinho para pets ou se outra pessoa pode cuidar do bichinho durante sua ausência. 

2. Prepare a casa para receber o novo morador

Um gato ou cachorro são seres vivos, certo? E como seres vivos, eles também precisam de espaço para se desenvolverem.

Por isso, antes de adotar, prepare a sua casa para receber esse novo morador. É preciso que os pets tenham um ambiente seguro e um local apropriado para comer, dormir e fazer as necessidades.

Se você for adotar gato:

  • Invista em telas de proteção nas janelas ou em lugares para evitar fugas;
  • Separe um lugar para a caixa de areia;
  • Instale itens para que ele possa se exercitar (pular, escalar, arranhar etc.), como nichos e prateleiras;
  • Invista em uma caixa de transporte para sair com ele quando necessário.

E se for adotar cachorro:

  • Separe um local fácil de limpar para treiná-lo a fazer as necessidades;
  • Escolha um local para as refeições e a água;
  • Invista em brinquedos para ele se desenvolver e não “comer” os objetos da sua casa;
  • Tenha uma coleira segura para você (e confortável para ele) para os passeios.

Aprenda também: Como cuidar da saúde bucal dos gatos e cachorros?

3. Coloque os cuidados com o bichinho em seu planejamento financeiro

Essa parte da adoção de animais precisa de muita atenção. Sim, haverá gastos com os bichinhos e você precisa estar preparado.

Então, é importante fazer uma estimativa de custos mensais fixos e custos esporádicos para que a adoção não comprometa a sua saúde financeira.

Os gastos fixos mensais, por exemplo, estão mais ligados à alimentação e banho/tosa. Já os custos esporádicos estão relacionados à saúde (idas ao veterinário, tratamentos e medicamentos), além de vacinas e compra de objetos.

Uma dica: tenha uma reserva financeira para gastos de última hora, como uma consulta ao veterinário e despesas com medicamentos. 

Leia também: A importância de manter seu cachorro em movimento com exercícios.

4. Leve o bichinho para um check-up veterinário e vacine-o

Assim que você adotar cachorro ou adotar gato, é preciso levar o bichinho ao veterinário para um check-up na saúde. Em alguns casos, eles também precisarão ser castrados, além de serem vermifugados constantemente.

Além disso, o profissional também pode aproveitar e criar um cartão de vacinação do pet, aplicando as primeiras vacinas e agendando as demais. 

Aproveite também para tirar todas as suas dúvidas sobre os cuidados diários com a saúde do seu novo amigo, para prevenir o aparecimento de doenças. 

5. Tenha paciência na fase de adaptação

Esta dica é muito importante: ao adotar cachorro ou adotar gato, tenha paciência nos primeiros meses de adaptação.

Além de ser normal essa fase de “estranhamento”, muitos desses bichinhos têm traumas de abandono e maus tratos. Por isso, eles precisam de tempo para reconhecerem o novo ambiente, aprenderem onde fazer as necessidades, as regras da casa, o domínio do território, etc. 

Como novo integrante da família, saiba que o seu novo amiguinho vai precisar de toda atenção, amor, carinho e cuidado – afinal, ele ficará com você por muitos anos!

6. Cuidado ao escolher a alimentação do seu pet

Deixamos essa dica por último porque ela precisa de muita atenção: saiba escolher qual a ração que seu cachorro ou gato comerá, pois essa escolha é crucial para o desenvolvimento e a saúde do bichinho.

A escolha da ração deve levar em conta a idade do animal, o tamanho dele, além das vitaminas que ele precisa para seu crescimento e fortalecimento.

Por isso, no próximo post, separamos 5 dicas essenciais para você escolher a ração dos seus pets que tenham o máximo de vitaminas que eles precisam

Gostou das dicas? Então, após fazer um checklist de tudo isso, é bem provável que você já está apto (a) para ter um novo membro em sua família, aliás, um pet faz toda a diferença, além de trazer muita alegria.